24.06

Para a primeira temporada a série da Apple TV+ “Dickinson”, a criadora Alena Smith e sua equipe receberam um Peabody Award pela maneira geniosa como a comédia usa a vida de Emily Dickinson (interpretada por Hailee Steinfeld) para discutir questões modernas como identidade e igualdade. Mas apesar da estreia bem-sucedida, Smith e a equipe “Dickinson” não descansaram sobre os louros (contentar-se com o sucesso já obtido).

“A 2ª temporada foi totalmente diferente em tons e cada personagem cresceu bastante com a 1ª temporada”, disse a estrela Jane Krakowski, que interpreta a Sra. Dickinson no programa, ao Gold Derby em uma entrevista este ano. “Inicialmente, era um pouco como, ‘Você pode explicar por que eles fizeram essas mudanças?’ [Alena] tinha respostas para cada pedacinho disso e guiou nossos personagens onde eles iriam começar a segunda temporada. Eu acho que a segunda temporada é melhor do que 1ª temporada por causa disso.”

Passado nos meses anteriores à Guerra Civil, segunda temporada de “Dickinson” acompanha o contínuo amadurecimento de Emily como artista e pensadora, e a força a questionar o que ela realmente quer de sua carreira de escritora. Além de fornecer os anacronismos alegres que os fãs da série passaram a amar na 1ª temporada, a segunda temporada também aprofunda ainda mais o relacionamento de Emily com Sue (Ella Hunt) e deixa o casal “eles vão ou não” ter um retorno, quando os créditos rolam no final.

“Este é um relacionamento estranho e essas duas jovens estão apaixonadas e é ótimo que essa representação esteja acontecendo”, disse Smith a Gold Derby. Mas, além do romance, o casal também é sobre “a relação entre uma escritora e seu leitor”.

“Acredito que Emily Dickinson chegou à conclusão – em poemas como ‘A alma seleciona sua própria sociedade’ ou ‘Se eu puder impedir um coração de se partir, não viverei em vão’ – que outros escritores também chegaram: Que é, não consigo pensar no mundo inteiro quando escrevo, tenho que pensar em uma pessoa que precisa saber o que estou dizendo e uma pessoa que vai entender o que estou dizendo”, disse Smith sobre a evolução e a realização. “Esse caso de amor idealizado que pode ocorrer entre um escritor e um leitor. Então eu acho que a última cena é a consumação dessas duas namoradas, mas também é a consumação mais literária de que todo poeta espera que seja compreendido.”

Apesar da aclamação da crítica, a 1ª temporada de “Dickinson” falhou em encontrar o favor da Academia de Televisão. Mas, à medida que o perfil da Apple TV+ cresceu, o programa é um candidato em toda a linha para a 2ª temporada, com o Episódio 5, “Split the Lark”, mantendo o foco principal da campanha (esse episódio está listado na votação para “Dickinson” nas categorias de redação, direção e artesanato).

Siga os links abaixo para ouvir mais sobre a 2ª temporada de “Dickinson” em nossas oito entrevistas exclusivas com a equipe por trás do show, incluindo Smith e Steinfeld.

 

Hailee Steinfeld, Atriz

Jane Krakowski, Atriz Coadjuvante

Alena Smith, Showrunner

Jennifer Moeller, Figurinista

Neil Patel, Designer de produção

Drum and Lace, Ian Hultquist, Compositores

DeVoe Yates, Supervisor Musical

Ande Yung and Suzy Mazzarese-Allison, Maquiagem e Penteado

Fonte: Gold Derby

Tradução e adaptação: Hailee Steinfeld Brasil

Salvo em: Dickinson | Entrevista
© 2020 Hailee Steinfeld Brasil • Hospedado por Flaunt • Layout por Lannie D